BLOG

Livre-se da Síndrome da Boazinha!



As pessoas costumam abusar da sua boa vontade? Você esta sempre servindo aos outros, mas nunca é servida? Tem dificuldade em dizer não? Se sente sobrecarregada, mal compreendida e frustrada?

Preciso te dizer, que provavelmente você é mais uma vítima da Síndrome da Boazinha, o tipo de mulher que vive em um esforço contínuo para ser adequada e agradar a todos, mas que lamentavelmente se perdeu no caminho e esqueceu de si mesma e por isto, se sente insegura e fragilizada!

As teorias do coaching embasadas pela psicologia, defendem que todo comportamento humano é motivado por uma crença, que gera emoções, que por sua vez resultam em ações. Portanto, nosso comportamento tem origem naquilo que acreditamos e sentimos.

Logo, se temos uma crença positiva a respeito de quem somos, teremos facilidade em adotar comportamentos autênticos sem medo da rejeição. O oposto também é verdadeiro, as crenças negativas bloqueiam sentimentos de aceitação e produzem comportamentos de busca por aprovação.

A capacidade de nos sentirmos aceitas também esta relacionada a nossas crenças sobre o amor, se acreditamos que o amor resulta de méritos, então precisamos merecê-lo com nossas atitudes para assim sermos aceitas, no entanto, se entendermos que amor é graça, não se pode estabelecer de forma matemática e não esta relacionado a méritos, então concluiremos que somos amadas porque sim e apesar de nossos defeitos.

A compreensão do amor por graça é que nos livra do fardo da busca pela perfeição!

Ocorre que se uma mulher tem uma crença distorcida sobre o amor e seu valor pessoal, pode adotar comportamentos artificiais na tentativa de sentir-se aceita. Adotando por exemplo, o compartamento da "boazinha", aquela que esta sempre servindo e se anulando na tentativa de agir como o outro espera para ser aceita, porque ser "boazinha" a torna especial e querida, a torna necessária, conferindo portanto certo destaque, uma vez que a "boazinha" é procurada por aqueles que precisam de ajuda.

A questão, é que seu comportamento não se baseia de fato na generosidade, mas antes, na necessidade de que reconheçam seu valor, lhe aprovem e admirem, lhe acham legal.

Este é um comportamento típico de quem procura validação e tem o alto custo de anular diariamente a identidade de quem o adota.

Se você consegue se enxergar neste papel, o convite aqui é para que avalie em que momento de sua história você deixou de acreditar que ser você é o bastante. Ou quando  passou a acreditar que não seria aceita ou amada da maneira como é. Você pode ressignificar este momento, trazendo novas crenças ao seu coração, através da compreensão do seu valor pessoal, que é superior as suas imperfeições. erros, ou mesmo fracassos.

Você é única. Com suas forças e fraquezas. É singular! É justamente isto que a torna especial e relevante.

Você nunca será amada por ser perfeita ou servil, mas por suas características únicas, por ser você.

Quanto mais autentica você se torna, mas atrai para você aceitação, que é uma manifestação de amor!

Você pertence á este universo, interage com ele e portanto é um ser essencial nesta interdependência da vida. Quando se tornar consciente desta realidade, será capaz de dar espaço a sentimentos de amor próprio e de gratidão por tudo que você é e conquistou, traduzindo estes sentimentos, em comportamentos que demonstrem sua personalidade e que a tornem autentica e livre para ser o que quiser ser.

Seja livre para ser você, para dizer não, para não precisar de aprovação!

Que tal começar hoje a praticar novos comportamentos, que tal iniciar dizendo alguns "nãos"? Acredite, as pessoas podem te amar mesmo quando você não fizer tudo o que elas querem ou pedem. 

Diga não para o que não te faz bem. Seja você!

Sucesso em sua jornada, você é um ser humano incrível!


Tenha uma vida significativa!

0 visualização

 São Paulo - SP - Brasil

Atendimento Presencial e On-line

Siga nas redes sociais!

  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco
  • Twitter - Círculo Branco
  • Blogger - Círculo Branco
  • SoundCloud - Círculo Branco
  • LinkedIn - Círculo Branco

Todos os direitos reservados à Carla Rabetti