BLOG

O segredo da comunicação que funciona

Atualizado: 28 de Out de 2019



Nós aprendemos culturalmente que comunicação tem a ver com falar e fazer afirmações, no entanto, a exemplo de Platão, existe um jeito mais eficiente de comunicar, que é um caminho oposto e esta mais relacionado a fazer perguntas, investigar e despertar reflexões.

Ao fazer afirmações estamos acreditando em nossa própria realidade que é limitada ao nosso conhecimento, no entanto, ao fazer perguntas, estamos nos abrindo a realidades que estão além de nós e ampliando o nosso conhecimento e entendimento do outro e consequentemente de nós mesmos.

Comunicar com efetividade, exige disposição de ouvir e respeitar o ponto de vista do outro, sem precipitações, e isto exige alguns critérios básicos:

  • Estar totalmente presente: Ao iniciar uma conversa, entregue-se totalmente a ela, empregue todos os seus sentidos nesta conversa de modo que você possa ouvir, ver e sentir o que o outro esta comunicando, através de uma conexão profunda e verdadeira; 

  • Escutar ativamente: A escuta ativa é parte do processo de estar presente e consiste em suspender o julgamento e evitar distrações mentais. Podemos afirmar que estamos praticando a escuta ativa quando temos 3 elementos principais: - Compreensão: Acontece por meio da observação do comportamento, da linguagem e da expressão corporal de quem esta falando. Através da observação, é possível compartilhar o entendimento de cada palavra. Prefira sempre as comunicações em que você pode utilizar mais de um recurso (sentidos), evite e-mails, whatssap e conversas mais frias, exceto quando for necessário para formalizar assuntos de trabalho, para enviar arquivos ou quando realmente não for possível outro canal. As comunicações olho no olho, em que você pode observar a fisiologia, ouvir a voz e sentir a outra pessoa, sempre serão mais efetivas e te aproximarão de uma leitura mais verdadeira, ao passo que te deixarão mais presentes na realidade do outro; - Retenção: Quem não consegue se lembrar, é porque não estava completamente presente. Ao ouvir atentamente, é possível memorizar o que foi dito e assim usar as informações recebidas para aprofundar o diálogo, o relacionamento e o conhecimento mútuo; - Interação: A interação acontece através da postura e da linguagem corporal, de modo que, mesmo sem falar, é possível deixar a pessoa segura de que esta sendo ouvida e compreendida, assim a comunicação não será um monólogo. Olhar nos olhos do seu interlocutor é um excelente recurso de interação; - Timing e Sensibilidade: Falar a coisa certa, na hora certa, de modo a obter o impacto desejado, exige sensibilidade para perceber o estado emocional da outra pessoa e agir de acordo. Eu ousaria afirmar, que este é o maior desafio do processo de comunicação, ampliarmos a nossa percepção e inteligência emocional para operar no timing necessário e eficaz. Não existe uma técnica capaz de orientar com precisão o time adequado de uma comunicação, sabemos que não se deve comunicar algo quando as emoções estiverem a "flor da pele", no entanto, comunicar algo tardiamente pode despertar emoções que já não cabem no contexto e gerar novos problemas ao ampliar a proporção da conversa.

Existem pessoas que passam o dia todo juntas e não se conectam, não se conhecem com profundidade, não se sentem, não sabem nada sobre as necessidades uma da outra e apesar de fazerem coisas juntas, não estão de fato juntas.

Atenção é mais do que estar perto ou estar junto, é estar conectado e conexão pede parar o mundo, nem que seja por alguns minutos, para então olhar nos olhos, ouvir atentamente, para abraçar ou para segurar as mãos. Sentir o outro!

Desligue mais a TV, o computador e o celular e "se ligue" mais no olhar, na voz, nas expressões do rosto e corpo do outro. Observe as coisas e pessoas ao se redor. Quando estiver com alguém, esteja de verdade!

É possível que tenha alguém ao seu lado, precisando ser ouvido, precisando dividir algo.

Qual foi a última vez que você fez "nada" junto com alguém, que se dedicou a uma conversa simples sem estar ali para cumprir nenhum compromisso ou tarefa?

Qual foi a última vez que você perguntou para alguém ‘Como foi o seu dia’, e parou de fato para ouvir? E quem é a pessoa para quem você pode contar o seu dia, fazer suas reclamações e também comemorar junto?

Se esta pessoa e relação existe, parabéns! Preserve isto!

Se não existe, planeje agora o melhor dia e horário da semana para investir tempo de qualidade com uma amiga, com seu amor, ou com alguém da família.

As relações não chegam prontas. Nós as construímos!

E porque comunicar é tão difícil? Porque as pessoas tem mapas mentais diferentes e portanto compreendem as coisas de perspectivas diferentes.

Ao comunicar e interpretar a comunicação do outro, cada pessoa utiliza o seu próprio mapa mental, e é a partir daí que surgem os julgamentos, equívocos e problemas de comunicação. É justamente por este motivo, que iniciamos este artigo, afirmando que as perguntas são o caminho mais efetivo para obter clareza sobre o que esta sendo comunicado.

Em outras palavras, eu diria, antes de dar a comunicação por concluída, duvide do seu entendimento e pergunte: será que eu entendi corretamente o que me foi comunicado?

Você pode usar perguntas como: O que você quer dizer quando diz que...?, O que você entende por...? Você pode também parafrasear o que foi dito, repetindo em outras palavras para verificar se o entendimento esta correto.

Utilize as perguntas também, para certificar-se que de fato o outro entendeu o que você comunicou, fazendo perguntas do tipo: Você pode resumir qual foi o seu entendimento deste processo que acabei de explicar? Como você enxerga este ponto sobre o qual acabamos de conversar?

Perguntas estimulam o alcance de soluções, caminhos, opções e ampliam a compreensão dos acontecimentos, a medida que trazem clareza sobre os fatos.

O segredo da comunicação que funciona, é portanto, uma comunicação baseada em investigação, na qual se esta plenamente presente, existe escuta ativa e sensibilidade para sentir o outro.

Por fim, é preciso que se saiba, que por mais eficientes que sejamos em comunicar, por vezes iremos nos deparar com conflitos gerados no processo de comunicação, neste caso, é importante que se compreenda, que em um processo de comunicação, estão presentes dois indivíduos diferentes, e que a comunicação se tornará mais efetiva a medida em que estes indivíduos aprenderem mais sobre o jeito de pensar um do outro e ampliarem a sua capacidade de não julgar.

Em minha experiência com recursos humanos, vi muitos conflitos entre gestores e times serem resolvidos depois de um happy hour, ou de uma festa de final de ano, em que os colaboradores saindo do ambiente formal, tiveram a oportunidade de conhecer efetivamente o outro, saber mais sobre seus costumes, família e jeito de pensar.

Portanto, neste conceito de comunicação investigativa, um bom caminho é ampliar o seu conhecimento ou entendimento sobre o outro, sem julgamentos e ampliar os momentos de interação da maneira mais próxima possível, e ainda assim, quando as técnicas falharem, ou quando você falhar em utilizá-las: perdoe ao outro e a si mesmo e busque extrair os aprendizados possíveis deste conflito para aperfeiçoar a sua comunicação.

Para desenvolver as competências de comunicação verifique se você:

Ouve com atenção;Comunica-se de modo estruturado para atingir objetivos específicos;Mantém o foco quando faz ou responde perguntas abertas;Parafraseia e resume para checar o entendimento.

Melhorar a qualidade da sua comunicação, contribuirá com a melhoria dos seus relacionamentos.

Esta é portanto, uma competência fundamental e possível de ser desenvolvida.

Tenha uma vida significativa!

0 visualização

 São Paulo - SP - Brasil

Atendimento Presencial e On-line

Siga nas redes sociais!

  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Blogger - Círculo Branco

Todos os direitos reservados à Carla Rabetti