BLOG

Porque os líderes fracassam?


Por que líderes que começaram sua trajetória de forma promissora, apresentando uma boa evolução de carreira e performance acima da média, se perdem no meio do caminho, sentindo-se desorientados e sem rumo? No coaching, nomeamos esta fase de “descarrilamento profissional”, e segundo pesquisas, esta quase sempre relacionada ao fato de que apesar de apresentar um bom desempenho técnico, o profissional tem uma baixa habilidade geral, relacionada a inteligência emocional e capacidade de evoluir atitudes e comportamentos para atender as novas demandas e responsabilidades.

Segundo o “Estudo Porque Os Executivos Descarrilam”, são quatro os principais fatores que levam os executivos ao fracasso. Vejamos:

  • Fator 1 | Problemas com relações interpessoais: Neste caso, o profissional apresenta boa performance para gestão focada em tarefas, no entanto, apresenta baixa performance na gestão focada em pessoas, de modo que seus subordinados o consideram insensível e manipulador; 

  • Fator 2 | Não atingir os objetivos do negócio: O profissional obtém sucesso em trabalhos que exigem habilidades técnicas em ambientes estáveis, no entanto, quando as condições se tornam instáveis e novas habilidades de relacionamento são necessárias, sua performance é comprometida;

  • Fator 3 | Incapacidade de formar e liderar times: O excesso de individualismo e arrogância, impedem o profissional de conectar-se com os outros, o que compromete sua capacidade de lidar com um grande número de pessoas para obter um resultado conjunto;

  • Fator 4 | Incapacidade de mudar ou de adaptar-se durante uma transição: Dificuldade de adaptar-se a um novo chefe com estilo diferente, dependência excessiva de uma única habilidade e incapacidade de adquirir novas, resistência a mudança de demandas de um novo trabalho, mercado ou cultura organizacional.

A pesquisa revelou também, que a medida que estes profissionais cresciam, algumas de suas forças se transformavam em fraqueza. A persistência que era uma virtude, se tornava teimosia, a autoconfiança, se tornava arrogância, e assim, os atributos que inicialmente os levaram ao topo, acabavam provocando o seu fracasso. Neste contexto, a inteligência emocional, passa a ser essencial, uma vez que os problemas mais comuns aos profissionais descarrilados são impulsividade, incapacidade de adaptação, falta de autocontrole, baixa tolerância ao stress, individualismo extremo, autoconhecimento precário e baixa capacidade de autogerenciamento. Goleman, define inteligência emocional como a capacidade de lidar de maneira eficaz com as próprias emoções e com as emoções dos outros e declara que ela constitui o principal fator de sucesso profissional.

De acordo com pesquisa realizada por John Zenger e Joseph Folkman para o livro O Líder Extraordinário, existem cinco comportamentos capazes de contribuir com a carreira de um executivo: Capacidade de aprender com os erros, Desenvolvimento de competências e habilidades interpessoais, Abertura para novas ideias e opiniões, Assumir responsabilidades e Ter iniciativa. De modo geral, observa-se que os comportamentos e atitudes dos profissionais são a verdadeira raiz dos problemas de carreira e portanto, a decisão por iniciar um processo de mudança e evolução pessoal virá da aceitação desta verdade. Como está o seu relacionamento interpessoal? Você tem sido flexível a mudanças? Você tem focado na gestão de pessoas ou tem estado imerso apenas nas tarefas? Que novas atitudes você pode adotar hoje para desenvolver as habilidades e competências necessárias para colocar sua carreira de volta no trilho?

Conte com a ajuda de um executive e career coach neste processo!


Tenha  uma vida significativa!

0 visualização

 São Paulo - SP - Brasil

Atendimento Presencial e On-line

Siga nas redes sociais!

  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Blogger - Círculo Branco

Todos os direitos reservados à Carla Rabetti